Universidade Federal de Santa Catarina – Centro de Curitibanos

Arquivo para junho, 2013

Bomba de água de fácil execução promete ajudar o produtor rural

Carneiro hidráulico é o nome dado  a uma bomba d´água muito útil para o produtor rural. Ela não usa gasolina, energia elétrica, diesel e pode ser montada artesanalmente.

O barulho parece a batida de um coração. Mas este é o som de uma bomba d´água.

Em Santa Catarina, no município de Frei Rogério, a cerca de 300 Km de Florianópolis,
durante muito tempo, seu Gerson viu a água do açude parada enquanto os animais dividiam a água do poço usada pela família.

Hoje, enquanto o açude fica na parte de cima da propriedade, Gerson desce o morro junto com o técnico da Epagri, Élcio Pedrão, pra mostrar a bomba que os dois instalaram. Ela é chamada de carneiro hidráulico.

Assista o vídeo:http://g1.globo.com/economia/globo-rural/videos/t/edicoes/v/bomba-de-agua-de-facil-execucao-promete-ajudar-o-produtor-rural/2662497/

Anúncios

Imagem

CINEPET: O universo das plantas

420ed0205b602925cfe6eba


Investimento em Pequenos Agricultores é a Melhor Maneira de Superar a Pobreza, Aponta Relatório da ONU

agricultura-familiar

Cerca de 500 milhões de famílias de pequenos agricultores fornecem mais de 80% dos alimentos consumidos em grande parte do mundo em desenvolvimento.

A agência de meio ambiente das Nações Unidas e uma organização de desenvolvimento agrícola da ONU afirmaram, um dia antes do Dia Mundial do Meio Ambiente, que dadas as condições adequadas e um apoio concentrado, os pequenos agricultores podem desencadear uma revolução agrícola sustentável.

De acordo com o relatório “Pequenos Agricultores, Segurança Alimentar e Meio Ambiente”, cerca de 500 milhões de famílias de pequenos agricultores fornecem mais de 80% dos alimentos consumidos em grande parte do mundo em desenvolvimento, especialmente no sul da Ásia e na África subsaariana. Das 1,4 milhão de pessoas que vivem com menos de 1,25 dólar por dia, a maioria depende da agricultura para sobreviver.

Achim Steiner, subsecretário-geral da ONU e diretor executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), afirma que após duas décadas de baixo investimento na agricultura, a crescente competição por terra e água, o aumento no preço de combustível e dos fertilizantes e as mudanças climáticas deixaram os pequenos agricultores com poucas chances de escaparem da pobreza.

O relatório deixa claro que o investimento no setor agrícola oferece a maior taxa de retorno para os interessados na superação da pobreza – o documento mostra que para cada aumento de 10% nos rendimentos agrícolas, houve uma redução 7% da pobreza na África, e uma redução de mais de 5% na Ásia.

Além disso, investir nos pequenos agricultores acelera o progresso para atingir as oito metas de combate à pobreza conhecidas como Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), bem como na construção de uma agenda pós-2015 sustentável, disse Steiner.

Elwyn Grainger Jones, diretor da Divisão de Clima e Meio Ambiente do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (IFAD), afirma que os pequenos agricultores possuem conhecimentos locais que podem oferecer soluções práticas, necessárias para a agricultura atingir um patamar mais sustentável. “Para colocar estes pequenos produtores na vanguarda de uma transformação na agricultura mundial, eles precisam do apoio adequado para superar os desafios que enfrentam”, acrescentou Jones.

O relatório foi lançado pouco antes do Dia Mundial do Meio Ambiente (5), que este ano terá como sede principal a Mongólia. O tema deste Dia está intimamente ligado à segurança alimentar, com foco na redução do desperdício ou perda de um terço de todos os alimentos produzidos – 1,3 bilhão de toneladas, ou 1 trilhão de dólares.

FONTE 


CINEPET Apresenta: Terra e Sustentabilidade

Cine ILPF

 

 

Produzido pela Fundação John Deere, Embrapa e Governo Federal, o documentário Terra e Sustentabilidade destaca a aplicação e os benefícios do programa ILPF (Integração Lavoura-Pecuária-Floresta).

O documentário traz à tona os benefícios de um dos sistemas agrícolas mais eficientes do ponto de vista da sustentabilidade e da produtividade no campo, o sistema de manejo agrícola Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF), que tem como objetivo integrar produção de alimentos, fibras, energia e madeira, realizados na mesma área, em cultivo consorciado, em sucessão ou rotação. A técnica vem ao encontro do alerta dado por Ban Ki-moon, secretário-geral das Nações Unidas, durante a conferência: “Sem solo saudável, a vida na Terra é insustentável”, afirmou.

Terra e Sustentabilidade mostra que as vantagens da recuperação de áreas e integração de cultivos são muitas: redução de custos de produção, melhor uso da terra, mais eficiência no uso da mão de obra e dos recursos de produção e uso adequado de energia, além da redução de emissões de gases de efeito estufa.