Universidade Federal de Santa Catarina – Centro de Curitibanos

Arquivo para setembro, 2012

Recuperação de Pastagens Degradadas

Fonte: www.agrosustentavel.com.br

Anúncios

Sistema Plantio Direto


Tratamento de mourão.

Para que a madeira usada nas cercas tenha sua vida útil prolongada, é necessário efetuar o tratamento para sua proteção.

Protocolo:
Deve-se trabalhar com madeiras jovens, menos de 4 anos de idade, pois está em franca atividade de elaboração de seiva. A madeira mais indicada é o eucalipto.

O princípio se baseia na substituição da seiva pelo produto preparado. No preparo, com a madeira verde, toda casca deve ser retirada, até a casca grudada, tomando-se o cuidado para não ferir a madeira. Fazer num dia de sol com umidade relativa baixa. Deve-se fazer num local protegido, assim evita a evaporação do produto pela incidência de sol.

Para 100 litros de água, utiliza-se 2,5 kg de ácido bórico e 2,5 kg de sulfato de cobre. Estes apresentam toxidez baixa. Mesmo assim, manusear com a devida proteção. 

Depois de misturar bem, despejar nos tambores, onde as madeiras serão tratadas.

Uma boa dica é enterrar parte dos tambores para que os peso das madeiras não faça com que os tambores virem. Colocar os mourões com as partes mais grossas para baixo, permanecendo ali por uma semana. Tempo necessário para absorção e troca da seiva.

 

Com o passar dos dias, haverá diminuição do nível da calda, devendo ser feita nova calda para a reposição. Deve-se fazê-la com a mesma proporção.

O tambor deve ficar com aproximadamente 60 cm de calda no mínimo.

Não usar tambores ou baldes metálicos, pois ocorrem reações com os produtos da calda. A preferência é por materiais plásticos.

Após 7 dias, observa-se que os mourões estarão com cores diferentes, próximos a um azul-esverdeado, onde os mesmos devem ser empilhados num barracão aberto, de maneira que o vento passe entre eles por no mínimo 30 dias, tempo necessário para o secamento. Depois pode-se furar para a utilização.

Fonte: Programa Globo Rural


MINICURSO

 


Portal da Transparência do Governo do Estado de Santa Catarina

Dentro do Portal da Transparência do Governo Federal, o qual comentamos aqui num post anterior, temos todos os valores repassados do mesmo para cada estado, detalhados ainda por área (educação, transporte, …) e por ação (FUNDEB, Infraestrutura para Educação básica,…) http://sc.transparencia.gov.br/

Porém cada estado tem seu próprio portal da transparência, nele podemos acessar tanto a receita pública, gastos públicos, assim como a Gestão Fiscal, onde temos os relatórios da Dívida Pública, Plano Plurianual, Lei das Diretrizes Orçamentárias e o Balanço Geral do Estado. Este novo portal também possui uma maneira mais gostosa de navegar e visualizar os dados que é a análise gráfica. Segundo o Governador Colombo em reportagem publicada no diário catarinense em maio deste ano, as mesmas informações disponíveis neste portal são as que o governador e o vice governador tem acesso. http://www.sef.sc.gov.br/transparencia

O poder Legislativo, parlamento do Estado de Santa Catarina (formado pelos Deputados Estaduais), também possui um portal da transparência, nele por sua vez estão expostos as decisões tomadas nas plenárias, projetos de lei, e até mesmo as diversas audiências públicas realizadas,também busca aumentar a participação popular. http://transparencia.alesc.sc.gov.br/legislativo.php